Dicionário da BolsaInvestir melhor

Investimento em valor, em que consiste?

Citando a Dra. Emília Vieira, fundadora e CEO da Casa de Investimentos, “Investimento em valor, o termo em si é uma redundância, uma vez que qualquer investimento deve ser centrado no valor, ou seja, deve ser analisado o preço, que é quanto custa, e o valor, que é quanto vamos receber.”, esta é para mim a melhor definição de investimento em valor.

Nutro uma grande admiração pela Dra. Emília Vieira, que tem feito um trabalho extraordinário, na disseminação do conceito Investimento em Valor, em Portugal. Já há vários anos que acompanho o seu trabalho, e leio com muita atenção todos os relatórios anuais de prestação de contas da Casa de Investimentos. Estes relatórios são verdadeiramente excecionais, que transmitem muitos conhecimentos sobre investimentos, e são escritos numa linguagem muito acessível. Aconselho a todos a leitura destes documentos, vão ficar encantados, tal como eu.

Regressando ao tema principal deste artigo, o Investimento em Valor é fácil de compreender, mas aplicar este conceito é um pouco mais difícil. Na sua essência esta filosofia de investimento consiste em comprar ativos por menos que o seu valor intrínseco, isto é, pagar menos do que recebemos.

O Investimento em Valor existe como filosofia de investimento desde o início dos anos 30, do século passado, sendo Benjamin Graham o pai deste conceito. Esta é também a filosofia de investimento seguida por Warren Buffett, para muitos o melhor investidor de todos os tempos. Warren Buffett foi aluno de Benjamin Graham, e contribuiu de forma decisiva para a difusão, entre os investidores, deste conceito.

Devemos muito a Graham no que diz respeito aos investimentos como o conhecemos hoje. O seu legado no âmbito dos mercados financeiros é impossível de medir, além de ensinar grandes investidores e inspirar várias gerações, Benjamin Graham, criou, praticamente sozinho, o conceito de Análise de Investimentos criando os alicerces para o reconhecimento da profissão de Analista de Investimentos.

 

Os Princípios do Investimento em Valor

Esta filosofia de investimento é baseada em dois princípios fundamentais: Saber quanto vale um determinado ativo (valor intrínseco) e não perder dinheiro (margem de segurança).

1 – Valor Intrínseco

O valor intrínseco consiste na estimativa de valor da empresa com base na sua capacidade de geração de fluxos de caixa que possam ser distribuídos aos detentores do capital (acionistas). É importante conhecermos qual o valor de uma empresa, para que possamos tirar partido de uma má avaliação temporária do mercado. Se uma ação está a transacionar abaixo do seu valor intrínseco, o mercado irá eventualmente reconhecer esta anomalia e o preço subirá até que essa diferença deixe de existir ou seja residual.

Por uma variedade de motivos, o preço de uma determinada ação, poderá durante um intervalo de tempo, transacionar abaixo ou acima do seu valor intrínseco. O papel do investidor em valor é reconhecer quando o preço está abaixo do valor intrínseco e tirar partido das variações emocionais do mercado. Não podemos esquecer que os investidores são controlados pelas suas emoções que variam entre dois extremos, pessimismo e otimismo. É por esta razão, que as maiores pechinchas são encontradas exatamente em momentos de extremo pessimismo. Se for um investidor racional, então deverá aguardar que o mercado lhe ofereça a ação a um preço inferior ao que vale e depois que lhe compre a um preço igual ou superior ao seu valor real.

2 – Margem de Segurança

O conceito de margem de segurança está relacionado com a diferença entre o valor intrínseco de um determinado ativo e o seu preço de mercado. Quanto maior for a diferença entre o preço que pagamos e o valor que recebemos, maior será a margem de segurança num determinado investimento.

Grande parte das empresas aumenta o seu valor real ao longo do tempo. Se considerarmos que o valor real é o valor intrínseco, quando investimos num determinado ativo podemos lucrar de duas formas:

  • O valor das ações que detemos, de uma determinada empresa, irá aumentar ao longo do tempo, de acordo com o crescimento do valor real da empresa.
  • O valor das ações que compramos a desconto, sobe para o valor intrínseco, e com isso ganhamos a diferença entre o preço a que compramos e o valor real do negócio (margem de segurança).

Assim, e na filosofia do investimento em valor, pretendemos lucrar duplamente, ou seja, não apenas através do aumento do valor real de uma empresa ao longo do tempo, mas também através da nossa capacidade em identificar quando uma empresa está a transacionar abaixo do seu valor real. Uma margem de segurança dá-nos uma vantagem sobre comprar ações cegamento ou investir num fundo de índices (ETF), uma vez que conseguimos ganhos superiores ao crescimento do valor dos negócios.

Outro princípio da margem de segurança está relacionado com a diversificação da nossa carteira de ações. As ações individuais ou setores específicos, de tempos em tempos, podem passar por maus momentos.

 

(Para saber mais sobre diversificação, recomendo que leia o artigo como diversificar corretamente os investimentos)

 

Como encontrar ações a preços de saldo

Atualmente podemos utilizar motores de busca para encontrar ações que cumpram determinados critérios, como por exemplo o zacks.com ou finviz.com.

Um método testado e comprovado para procurar ações a preços de saldo, é encontrar ações a transacionar a múltiplos baixos dos seus lucros, isto é, calculamos o rácio preço/lucros (PER) e comparamos com o de outras empresas do mesmo setor ou índice. Fazendo esta análise comparativa, temos um primeiro filtro que podemos aplicar para encontrar ações a preços de saldo. No entanto, temos ainda de compreender qual o verdadeiro motivo do desconto, porque em muitos casos, poderá ser apenas um presente envenenado.

Um segundo método que podemos aplicar é encontrar empresas que temporariamente estejam a transacionar abaixo do seu valor líquido (o valor líquido é tudo aquilo que uma empresa detém – imobiliário, edifícios, equipamentos, mercadorias, etc. – menos aquilo que deve). Subtraindo o que uma empresa detém ao que deve obtemos aquilo a que se chama Book Value (valor contabilístico). Para encontrarmos o valor contabilístico por ação, basta simplesmente dividir o valor líquido pelo número de ações da empresa. Investir em ações cujo preço é inferior ao valor dos seus ativos funciona, mas por si só, não é garantia de sucesso, temos de juntar mais ingredientes à nossa receita.

Outro método para descobrir oportunidades que poderão ter lugar no nosso portfolio é analisar os preços praticados em fusões e aquisições e comparar os mesmo com os preços a que estão a cotar as empresas do mesmo setor. Comparar o preço a que transacionam relativamente aos seus lucros, ativos ou vendas, pode ajudar-nos a encontrar empresas cujo seu valor de mercado é inferior ao seu valor de aquisição.

Um outro sinal muito importante que poderá indicar que as ações de uma determinada empresa estão a transacionar a desconto é quando a administração de uma empresa decide recomprar ações próprias, acreditando por isso que o preço da ação não reflete as perspetivas futuras de crescimento. Assim, confiam que o melhor retorno para o dinheiro da empresa é comprar ações próprias.

Filtrar ações que parecem baratas é apenas o início. Comprar de forma indiscriminada todas as ações que parecem baratas pode resultar em danos desastrosos na sua carteira de investimentos. Muitas das empresas que estão baratas deve-se essencialmente a problemas fundamentais (por exemplo: excesso de dívida) que as tornam pouco valiosas, por essa ração temos de determinar se a empresa tem condições/capacidade para recuperar.

 

Faça um raio x completo à empresa

Antes de investirmos numa determinada empresa temos de compreender como funciona o negócio, como é que a empresa gera valor, qual o posicionamento face à concorrência, quais as perspetivas futuras do setor e da economia, etc.

Um dos princípios de investimento que eu uso, e defendo muito, é investirmos apenas naquilo que conseguimos compreender. Comprar uma ação, porque achamos que eventualmente está barata, mas depois faltam-nos conhecimentos para compreender se a estratégia da empresa poderá originar uma recuperação do valor, é investir de forma cega, poderá eventualmente correr bem, mas poderá também ser desastroso.

A melhor forma de identificar uma boa oportunidade é conseguir responder a algumas das questões fundamentais de um negócio, como por exemplo:

  • O negócio existirá daqui a 10 anos?
  • A empresa tem uma tecnologia própria ou produto difícil de replicar? (ex: google)
  • A empresa desenvolve a marca-branding? A marca é valiosa? Está a ser bem trabalhada? (ex. Apple).
  • A empresa consegue aumentar os preços sem diminuir a quantidade vendida?
  • A empresa pode vender mais?
  • A empresa consegue aumentar os seus lucros com as vendas atuais?
  • A empresa consegue controlar os custos?
  • A empresa consegue manter-se tão rentável como antes, ou pelo menos tão rentável como os seus concorrentes?
  • A empresa tem operações não rentáveis que podem ser cortadas?
  • Quanto poderá crescer a empresa nos próximos anos?
  • O que fará a empresa com o excesso de dinheiro gerado pelo negócio?
  • Como se compara a saúde financeira da empresa com as outras do seu setor?
  • Quanto vale a empresa se for adquirida?
  • A empresa está a financiar-se através do aumento do número de ações, ou planeia comprar ações próprias?
  • A empresa criar valor para toda a cadeia de valor ou ecossistema (clientes, fornecedores e sociedade)?

Estas são algumas das questões, que deve tentar compreender, para conseguir identificar se a empresa que pretende investir representa efetivamente uma boa oportunidade de investimento.

 

Livros Sobre Investimento em Valor

O conceito de investimento em valor é na sua essência muito simples, espero que com este artigo tenha conseguido transmitir a natureza desta filosofia, no entanto, e se pretender aprofundar os seus conhecimentos sobre esta temática, deixo-lhe algumas sugestões de livros extraordinários, que lhe permitirão dominar este conceito.

 

O Livro Sobre o Investimento em Valor de Christopher H. Browne

Este livro está escrito em português, foi traduzido pela Casa de Investimentos, sendo um livro que explica de forma muito simples em que consiste a filosofia do investimento em valor. Este foi o primeiro livro que li sobre esta temática, e rapidamente compreendi em que consistia esta estratégia de investimentos, sendo que fiquei logo agarrada ao livro desde a primeira página. O livro está à venda no site da casa de investimentos pelo valor de 11,90 € e na minha opinião vale cada cêntimo.

Poderá comprar o livro clicando aqui.

 

The Education of a Value Investor de Guy Spier

Este livro não está disponível em português, no entanto, está escrito numa linguagem bastante acessível, sendo de fácil compreensão, mesmo que não domine totalmente a língua inglesa.

Neste livro o autor conta sem preconceitos a sua história enquanto investidor e gestor de fundos.  O autor estudou nas melhores universidades de economia do mundo, e debate de forma muito interessante as lacunas dessas instituições, na formação dos profissionais do mundo financeiro. Guy Pier conta também como se inspirou em Warren Buffett e na filosofia do investimento em valor, para ser um melhor profissional e uma melhor pessoa.

Sem desfazer a importância do livro anterior, este talvez tenha sido o livro que mais gostei de ler sobre investimentos.

Poderá comprar este livro clicando aqui.

 

The Intelligent Investor de Benjamin Graham

Benjamin Graham é autor de Security Analysis e The Intelligent Investor, e foi professor e mentor de Warren Buffett. Graham viveu e investiu durante a Grande Depressão, pelo que era extremamente cauteloso em relação aos seus investimentos, querendo sempre ter uma margem de segurança e avaliando as empresas como se estivessem prontas para morrer. O livro “O Investidor Inteligente” não está disponível em português, mas também é de fácil leitura. Neste livro o autor fala de todos os conceitos que estão por de trás da filosofia de investimento em valor, sendo este o livro de maior sucesso mundial sobre esta temática. Acredito que depois de ler este livro, compreenderá todo o funcionamento dos mercados financeiros.

Poderá comprar este livro clicando aqui.

Conclusão

Em jeito de conclusão, seleciono uma frase de Warren Buffett que espelha umas das mensagens principais do investimento em valor: “Sou melhor investidor porque sou empresário e melhor empresário porque sou investidor”. A mais valia de olhar para o investimento em ações como um empresário olha para o seu próprio negócio é a capacidade de se distanciar das cotações diárias do mercado e direcionar o seu foco para a compreensão do setor de atividade e da estratégia da empresa, como crescer e como gerar mais dinheiro para os acionistas.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *